Fim da Justiça do Trabalho

Logo após a votação da denúncia contra Temer, Moreira e Padilha, a Câmara dos Deputados vai aprovar a Proposta de Emenda à Constituição que extingue a Justiça do Trabalho, incorporando-a na Justiça Comum. O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, é quem está comandando a ação e conta com substancial apoio dos parlamentares. As queixas contra a Justiça do Trabalho não param. Morosidade de processos, demora de aplicação de sentença e proteção de ex-ministros que, logo que se aposentam, passam a advogar na própria Justiça do Trabalho. Existem processos principalmente contra a rede bancária, particular e oficial, e conglomerados que levam anos e anos para serem julgados. O próprio presidente do TST, ministro Ives Gandra, vê a necessidade de reduzir pessoal e gastos astronômicos, numa Justiça que gasta muito em salários e aposentadorias, sem nenhuma fiscalização.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: