Concessão fracassada

Mesmo concedido à empresa Sinart pelo Governo do Estado da Bahia desde 2000, o aeroporto internacional de Porto Seguro, segundo maior terminal do estado, continua parecido com uma rodoviária de currutela. Com quase dois milhões de passageiros anuais, quem passa pelo terminal não entende para onde vão os milhões de reais arrecadados com a taxa de embarque. Confortos básicos de terminais deste porte, como papel higiênico nos sanitários e ar condicionado no saguão central, simplesmente não existem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: