Mais um

O baiano Mário Negromonte foi surpreendido ao ser denunciado pela corte especial do STJ, já que tem foro privilegiado como conselheiro do Tribunal de Contas da Bahia. Negromonte foi um dos primeiros nomes surgidos na Lava Jato e é acusado de ter recebido R$ 25 milhões para beneficiar empresas do setor de rastreamento de veículos. Fotos e viagens com o doleiro Alberto Youssef foram fatais para ele. O filho dele, que é deputado federal, já é citado em outra denúncia. Depois do pai, pode ir o filho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: