O salto

Eleito senador pelo Piauí, Ciro passou a dominar o PP, já envolvido no escândalo da Lava Jato. O nome dele sempre foi citado porque operava na Petrobras e nas empreiteiras Delta, Camargo Corrêa, Odebrecht, OAS e UTC. Colocou o amigo, deputado Aguinaldo Ribeiro, no Ministério das Cidades. E aí nadou de braçada. Ganhou o que quis e o que não quis. Recebeu das mãos de Joesley Batista R$ 8 milhões para ficar com a presidente Dilma Rousseff. Prometeu ficar com ela, mas na hora da votação do impeachment votou contra ela.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: