A língua da mulher da criatura

Bia Dória tomou as dores do marido e candidato, João Dória, na briga com Alckmin, de “quem traiu quem”. Bia afirma que foi Alckmin quem traiu Dória primeiro. Este embate com a participação de Bia, nos remete a Celso Pitta e sua mulher Nicéia, que muitos afirmam ser o pivô do começo da da discórdia entre Pitta e seu criador Paulo Maluf. Nicéia falou demais, só que parece que Pitta conseguiu, por um tempo, segurar a mulher, que só começou a soltar a língua depois de Pitta eleito. Enquanto a traição estiver entre criador e criatura, menos mal. O perigo da traição na política é quando ela é feita contra o eleitor, contra o estado, contra a nação. Como culturalmente a gente já conhece, ”trair e coçar é só começar”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: