Sem bússola

O candidato do PT à sucessão presidencial, Fernando Haddad, já demonstra preocupação com as constantes idas e vindas da sua campanha. Mudou de cor, mudou o discurso e não consegue subir nas pesquisas. O comando ainda é do ex-presidente Lula de Curitiba enquanto fora da cadeia Jaques Wagner e Gleisi Hoffmann não se entendem. Haddad, que é um quadro respeitável e de uma competência reconhecida, sofre o desmando de um PT altamente fragmentado.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: