Haddad quer o comando

Logo após o pleito do dia 28, Fernando Haddad vai se recolher para um descanso, na sua volta vai conversar com Lula e não mais aceitará ser comandado por Gleisi Hoffmann, José Dirceu e outros petistas. Quer uma posição confortável, pois acredita que ele hoje é o único nome do PT que não está envolvido na Lava Jato. Sabe que a operação não vai parar, até porque o governo Bolsonaro vai dar toda força para que ela prossiga.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: