A ordem era para prender

O ministro do STF, Marco Aurélio, foi generoso com os parlamentares que a Polícia Federal queria que fossem presos ontem por envolvimento de recebimento de dinheiro para campanha do senador Aécio Neves à presidência da república. Além do próprio senador Aécio Neves, também Antonio Anastasia e Agripino Maia, além dos deputados federais Benito Gama do PTB da Bahia, Paulo Pereira do Solidariedade e da deputada Cristiane Brasil do PTB do Rio. Ocorre que a partir de janeiro quem não tiver foro privilegiado, caso do senador Zé Agripino e dos deputados Benito Gama e Cristiane Brasil, irão para primeira instância e aí a coisa fica mais complicada.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: