“Se o Supremo ainda for o Supremo, minha decisão tem que ser obedecida”

Ficou claro que o ministro agiu de caso pensado, apostando no recesso, para ser “obedecido”. As razões do ministro só ele mesmo pode explicar. “Achei que não poderia  encerrar o ano no judiciário sem tomar uma decisão sobre o assunto, por isso tomei uma decisão”, disse Marco Aurélio.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: