Revolução materializada

Quem visita a sede do C6 Bank em São Paulo consegue enxergar uma grande parte da revolução silenciosa que domina o setor bancário no Brasil e no mundo. Liderados pelo experiente banqueiro Marcelo Kalim, ex-cabeça do todo poderoso BTG, jovens com roupas despojadas comprovam que o que importa nos bancos do futuro são seletas pessoas brilhantes e tecnologia. Milhares de agências e funcionários são coisa do passado e transformaram os grandes bancos de varejo em dinossauros com enormes estruturas caríssimas para desmontar. Com frequentes aquisições de empresas estratégicas aqui e lá fora, não será surpresa ver o C6 no primeiro lugar do ranking dos bancos brasileiros num período de cinco anos. O que parece projeção de maluco tem tudo para se materializar, para desespero dos concorrentes.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: