Mal necessário

As declarações do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) em eventos patrocinados por entidades de picaretas ilustres do mercado financeiro, como o BTG e a Fundação Lemann, teve pouca repercussão na alta cúpula do poder, atualmente na mão dos militares de alta patente. Para quem realmente comanda o novo Brasil, enquanto Bolsonaro é produto da vontade popular de mudança expressada nas urnas, Maia é produto de uma Suprema Corte corrupta e com interesses pouco republicanos e que comanda o judiciário no Brasil. Em um país onde a parte podre do parlamento e praticamente nenhuma parte do judiciário foram passados a limpo na era pós Lava Jato, Maia ainda é um mal necessário na interlocução com os corruptos imunes que ainda desfilam livres em Brasília. Após a aprovação das reformas tão necessárias ao país, a avaliação é que Maia ou Botafogo, como é conhecido no submundo, terá o mesmo destino de seu antecessor Eduardo Cunha. A dúvida é se ele irá para a carceragem da PF ou para uma unidade prisional no Rio de Janeiro.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: