Quem paga mal, paga duas vezes

São crescentes as ações trabalhistas movidas por ex-funcionários de empresas integrantes da administração da Prefeitura de São Paulo. Para economizar uns trocados, por determinação do ex-prefeito João Doria e do atual Bruno Covas, ambos do PSDB, e do secretário da fazenda paulistana, as empresas controladas pelo município, como SPTuris, SP Negócios, SP Parcerias, entre outras, têm se negado a pagar para seus ex-funcionários celetistas a indenização de 40% do FGTS nas rescisões trabalhistas. Como ninguém está acima da lei, a Prefeitura de São Paulo tem perdido todas as ações e condenada pela justiça a pagar além da multa devida, juros, correção, horas extras não pagas e os honorários dos advogados. Os atos indevidos praticados pela gestão tucana é um prato cheio para o Ministério Público, que deverá entrar com ações contra Doria e Covas em breve.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: