Mexeu com Moro, mexeu comigo.

Bolsonaro entra em desespero pelo risco de não emplacar o filho embaixador nos EUA e ao ver desmascarado seu acordo com Dias Toffoli para salvar outro filho. Agressões a Sérgio Moro agora são públicas, esquecendo-se que foi o combate à corrupção que elegeu o capitão do baixo clero. O mito erra ao blefar com cartas que não tem cacife para bancar. Em breve as pesquisas vão revelar o começo do seu fim e a ascensão do movimento: # Moro Presidente 2022.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: