Forças Armadas, nosso Posto Ipiranga (II)

Que sirva de lição de diplomacia assertiva para Bolsonaro e o filho, indicado para embaixada norte-americana, a condução pelos militares da crise dos incêndios na Amazônia. Pai e filho demonstraram inabilidade ao se pronunciar sob pressão internacional. Que sirva ainda de lição para os reitores das Universidades Federais: nossas Forças Armadas trabalham com escassez de recursos orçamentários desde a redemocratização, nem por isso tais limitações os impedem de entregar um eficiente trabalho a que se propõe. Reitores, passem lá no Posto Ipiranga.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: