Falta a Odebrecht e também está nas mãos de Dodge

Já está vencendo o prazo de quinze dias que o relator da Lava Jato, ministro Luiz Fachin, deu para que a procuradora-geral, Raquel Dodge, se manifestasse sobre as denúncias da Odebrecht. Ficará difícil para ela diante da denúncia dos procuradores com referência à OAS. Ontem por sinal, Gilmar Mendes liberou o vice-presidente jurídico da Odebrecht, Maurício Ferro, e o advogado da empresa, Nilton Serson, que estavam presos em Curitiba. Ocorre que eles já disseram o que força-tarefa queria. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: