Censura pela culatra

Um dos assuntos que tomou conta das redes sociais neste final de semana foi a Bienal do Livro no Rio de Janeiro por um motivo que não esperaríamos em pleno 2019: Marcelo Crivella, prefeito do Rio, falou que uma história em quadrinhos da Marvel deveria ser coberta com um plástico preto indicando que ali haveria conteúdo impróprio para crianças. A história em questão tem uma cena com beijo gay, que viralizou na internet. Isso por si só já causou muitos comentários nas redes, mas tomou uma proporção maior quando Felipe Neto, conhecido youtuber, comprou 14 mil livros com temática LGBTQIA+ e os distribuiu na Bienal. A decisão a favor do recolhimento dos livros no TJ do Rio foi derrubada por Dias Toffoli que considera que o beijo gay na história não fere o Estatuto da Criança e do Adolescente e que uma democracia “pressupõe um ambiente de livre trânsito de ideias”. As editoras ainda notificaram um aumento considerável na procura de livros com temática LGBTQIA+.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: