Assalto em Guarulhos

Turistas brasileiros e estrangeiros continuam sendo assaltados pelas lojas de câmbio do banco Safra no aeroporto internacional de Guarulhos. O spread cobrado em operações de câmbio pelo banco do maior bilionário brasileiro ultrapassa até o praticado no mercado negro. Para se ter uma ideia do verdadeiro roubo praticado pelo Safra, na última sexta-feira, uma turista trocou reais por rands sul-africanos na loja em um das lojas do Safra no terminal 3 do GRU Airport. Na transação, ela recebeu 2,63 rands para cada real. Chegando em Cape Town, no dia seguinte, ela percebeu que ela receberia 3,33 rands para cada real, o que era muito mais próximo da cotação de câmbio oficial de 3,70. Fazendo as contas, é possível perceber que o Safra cobrou um spread criminoso de 30% sobre a cotação oficial da turista. O roubo praticado pelo Safra daria cadeia em qualquer lugar do mundo, menos no Brasil, onde o Banco Central ainda faz vista grossa para os crimes praticados pelo banco. A passageira irá acionar o banco na justiça para recuperar o que a instituição roubou na cara dura.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: