Escândalo na Justiça Baiana

O STJ, às vésperas da eleição para novo comando do TJ-BA escancarou uma possível formação de quadrilha que atinge o atual presidente, mais duas desembargadoras, advogados, agentes públicos, diversas pessoas, com envolvimento de mais de bilhão se reais. Causou surpresa aos que já desconfiavam do esquema no TJ-BA a constatação de 57 contas bancárias, 114 telefonemas para envolvidos em tráfico de drogas e ataques a carro forte, além de movimentação em seis anos da fortuna de mais de R$ 13 milhões entre crédito e débito, verificando-se volume incompatível com os vencimentos recebidos da desembargadora, Maria da Graça Osório Pimentel Leal. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: