Folia e medo II

Em Salvador, câmeras de reconhecimento funcionaram no carnaval nos últimos dois anos. No Rio de Janeiro, o acompanhamento  visual com o reconhecimento fisionômico através das câmeras está sendo montado e ampliado para ser aplicado em blocos e outras concentrações populares este ano. Por incrível que possa parecer, alguns diretores de blocos são contra a medida. Para os críticos, a ação policial “tira a espontaneidade dos foliões, porque incomoda as brincadeiras com maior liberdade”. Os bandidos agradecem…

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: