Ministro baiano da PGR sofre críticas no Congresso

O recurso que o procurador-geral da República, o baiano Augusto Aras, apresentou para tentar barrar a delação premiada do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, entregando desembargadores e ministros dos Tribunais Superiores de Brasília, caiu muito mal no Congresso Nacional. A homologação da delação de Cabral já foi aceita pelo relator da Lava Jato no STF ministro Edson Fachin.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: