Mateus, primeiro os meus!

O teor da gravação do celular com o diálogo da desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, já presa pela Polícia Federal, traz revelações desconcertantes para a integridade da Justiça baiana, e até mesmo hilárias, considerando a performance geral do poder Judiciário no país. 

ABRE A CORTINA: 

Ela [a desembargadora Lígia Ramos] já sabe que eu protejo os filhos mesmo; que eu protejo todo mundo. Eu protejo os amigos e protejo os filhos de desembargadores, mesmo… Eu disse a Socorro [ex-presidente do TJB, presa]: ‘Socorro, se seus filhos tiverem errados, eu protejo do mesmo jeito. E o Tribunal sabe que eu protejo família. Se eu puder ajudar, eu ajudo, mas prejudicar, eu não prejudico”. 

FECHA A CORTINA.

À propósito, na Bahia, em horário político de eleição passada, tinha uma candidata à vereadora que terminava seus pedidos de voto na TV com a seguinte frase: “Me ajeite, que eu te ajeito”. 

É bem por aí…

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: