Trago verdades

Vem do ex-ministro da economia Delfim Neto, o czar da economia em governos militares, um dos conceitos mais lúcidos e verdadeiros sobre a pandemia no país. Para ele, falhamos miseravelmente na gestão da saúde, mesmo gastando o necessário para combater o vírus.  O poder central que comanda a saúde não administra adequadamente a guerra, sem conseguir aplacar o avanço da pandemia. Resume assim o abre e fecha das cidades em confrontos repetidos entre gestores alternando ordens de isolamento e flexibilização. “O Estado existe para combinar dois valores. Entregamos um pedaço da nossa liberdade, em troca de que assegurem nossa segurança. Ou seja, tem que se combinar muito bem a saúde e a economia. Isso não fizeram nunca, pois os administradores do país não conseguiram reduzir nossos milhares de óbitos”. Antônio Delfim Neto, 92 anos, oferece uma cristalina verdade, pois a queda de três ministros da saúde e a vacância demorada da titularidade no Ministério já representa mais de 60 mil mortes e centenas de milhões em prejuízos em nossa economia.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: