Cloroquina fest

O monumental carregamento de remédios contra a Covid-19, enviados pelo governo federal para centenas de municípios pelo Brasil afora, está dando uma grande confusão entre a população com pouca informação médica e grupos locais empenhados nas distribuições regionais. O “kit-covid” do Bolsonaro, como é conhecido pelo povo, inclui o polêmico remédio hidroxicloroquina, proibido em países poderosos como os EUA. O “pacote milagroso” está sendo um trunfo em ações de “bondades eleitorais” oferecido por candidatos a cargos municipais, líderes de igrejas, chefes comunitários e cabos eleitorais. A distribuição do “kit-covid” pelo interior do país desobedece às leis de vigilância sanitária, sendo entregue em farmácias de manipulação com farmacêuticos ausentes, em cerimônias religiosas, e sem apresentação de exame prévio de eletrocardiograma. Por lei, o “kit covid” só pode ser entregue em serviços de saúde das prefeituras. Na Bahia, o Ministério Público já está preparando processos criminais para infratores e espertalhões eleitorais.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: