Um por todos, todos por um

No nordeste usa-se o ditado “parece corda de caranguejo” quando alguns se juntam para alguma coisa. Pois bem, dezoito faculdades privadas da Bahia fizeram um verdadeiro cartel para fortalecer seus interesses de fabulosos lucros, e fincaram pé na negação em diminuir as suas altas mensalidades escolares. Agora, em ação do PROCON (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor) em Salvador e mais adiante no interior do estado, trava-se uma guerra para coibir essa ganância dos donos de faculdades que proliferaram em todo o país. Grupos econômicos sem qualquer comprometimento com a qualidade do ensino superior ficaram ricos em 20 anos de exploração. Mesmo na pandemia, reduzindo seus custos pela ausência de aulas presenciais, buscam subterfúgios para justificar a cobrança dos altos valores em cima dos alunos.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: