A fila anda lenta. Para alguns!

Continua repercutindo muito a decisão do ministro João Otávio de Noronha, presidente do STJ, em liberar a prisão domiciliar, por motivo de doença, para Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, e de sua mulher, Márcia Aguiar, para cuidar do marido. Um levantamento feito pelo próprio Superior Tribunal de Justiça mostra que, até a semana passada, o presidente da Corte atendeu somente a cerca de 18 dos 725 pedidos de presos por motivos iguais de saúde no contexto da pandemia. Ou seja, a dupla beneficiada pela decisão do magistrado passou à frente rapidinho na extensa fila de pedidos de outros infelizes. O Ministro João Otávio Noronha também está em casa, só que com coronavírus.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: