Fundo do poço

A empresa controladora da Ricardo Eletro – a Máquina de Vendas – que estava em recuperação extrajudicial desde o ano passado não aguentou. Decidiu fechar todas as suas lojas físicas, demitir cerca de 3500 funcionários e entrar com um pedido de recuperação judicial na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo. Agora, o quadro de colaboradores conta apenas com mil pessoas, sendo que 850 estão ligados à logística e 150 ao escritório. A Ricardo Eletro, assim como grande parte do setor varejista, vem enfrentando os impactos da pandemia de forma avassaladora relatando, inclusive, dificuldades para importar produtos da China, o que afeta a renovação de estoque desde janeiro.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: