Tô por fora!

Dizia o ex-governador baiano Luís Viana Filho, “todas as vezes que a resposta exija muitas explicações posteriores, não vale a pena continuá-la”. Esse imbróglio dos depósitos bancários de dinheiro vivo, que teria vindo de “rachadinhas” dos salários dos funcionários do gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, e que seriam depositados pelo “faz-tudo” Queiroz nas contas da esposa Fernanda Bolsonaro, tem tudo pra continuar “fedendo”, dia após dia nas salas dos investigadores do rumoroso caso. Nos dias atuais, com monitoramentos online, é impossível dar respostas confusas sobre desconhecer depósitos de funcionário da própria equipe na conta da mulher, visando embaralhar a Polícia e investigadores da Polícia Federal. Das duas, uma: ou a explicação precisa ser muito mais detalhada para emplacar, ou Flávio Bolsonaro faz parte daquele grupo de maridos que são os últimos a saber das coisas.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: