Tudo errado

A tal blogueira Sara Winter divulgou em suas redes o primeiro nome da menina grávida com 10 anos, e que há três anos era estuprada pelo tio – já preso -, divulgou o endereço da unidade de saúde em que acontecia o procedimento médico, usou o termo “aborteiro” para se referir ao suposto médico que realizaria o procedimento, e ainda pediu que seus seguidores rezassem e “colocassem os joelhos no chão” em incitação flagrante a um reprovável ato público. Deu no que deu: confusão criminosa na porta do hospital, constrangendo e colocando em perigo o corpo médico e os pacientes, incluindo a menina ali internada. O país precisa criar leis para penalizar a prática inconsequente e criminosa da comunicação destrambelhada dessa verdadeira “praga” de ocasião denominada digitais influencers.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: