Salvador cidade-fantasma

Com a pandemia e o arrocho promovido pela gestão municipal no comércio, serviços e lazer, Salvador transformou-se em uma “cidade-fantasma” nesse feriado de 7 de setembro. Antes da covid, a ensolarada capital baiana fervia de turistas de todos os pontos do país. Agora, em demoradas obras na orla da cidade, shoppings com restrições de funcionamento, e clubes, cinemas, teatros, shows e parques fechados, os visitantes de fora sumiram de vez. Quebradeira e desânimo geral de quem vive do turismo baiano, tendo que acompanhar – com uma ponta de inveja – as notícias de como fervilha de gente, por exemplo, a cidade cearense de Jericoacoara. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: