Reze, mas continue pagando os boletos

Se for sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, esse perdão de dívidas das igrejas e templos religiosos no montante de R$1 bilhão, aprovada pelo Congresso Nacional, será uma das maiores canalhices com os milhões de contribuintes avulsos que estão penando para saldar seus débitos com os escorchantes tributos federais, estaduais e municipais. Para o brasileiro honesto, endividado e prejudicado pela pandemia, não existe Deus nessa causa. É pagar… sem contar com milagres e a ajuda dos homens da política brasileira.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: