Eleição e Flexibilização

Empresários do setor de Feiras e Congressos de São Paulo, saíram da reunião com o Secretário Chefe da Casa Civil do Governo Covas, Orlando Faria, decepcionados e mais preocupados. Hoje, 300 mil famílias paulistanas dependem do setor para viver, que foi o primeiro a ser fechado na pandemia e até hoje não conseguiu atenção do governo para começar a flexibilização. Parados, tentaram argumentar com Orlando Faria, que praticamente lavou as mãos, e com pouco tato, não deu a mínima para os representantes do setor, alegando que a sociedade não ficaria satisfeita com a volta deste tipo de evento. Um dos empresários mais importantes do mercado, José Roberto Sevieri, preferiu abandonar a reunião depois de cansar de argumentar, ser ignorado e destratado pelo Secretário, que deixou claro que a única a preocupação é com o resultado das urnas no ano que vem.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: