Recrutamento Militar

Os princípios da doutrina militar estão abalados com a crescente participação de militares da ativa em importantes cargos no governo Bolsonaro. São mais de 2,9 mil militares recrutados pelo governo. Os críticos defendem o resgate do papel institucional das Forças Armadas como órgãos de estado e não de governo. O ex-chefe da Secretaria de Governo de Bolsonaro, General Santos Cruz, defende que militares da ativa atuando no governo passem para reserva. O ativismo político dos militares sem precedentes desde o fim do regime militar criou um vínculo direto com a gestão Bolsonaro. Está em risco a imagem das Forças Armadas que fica agora associada à ideologia política, à ética, às realizações e fracassos do governo Bolsonaro.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: