Herança Maldita (I)

Já não bastavam as suspeitas relações de Dias Toffoli com Odebrecht/OAS apontadas na reportagem da Crusoé/Antagonista e agora tomamos conhecimento de uma deliberação atípica nos ritos do STF proferida pelo ministro. Em decisão monocrática no último dia como presidente do STF, Toffoli arquivou todos os inquéritos homologados anteriormente por Edson Fachin referente delação de Sérgio Cabral. Segundo o Antagonista foram beneficiados políticos como Aécio Neves, Jader Barbalho, Renan Calheiros dentre outros e ainda membros do TCU e STJ. Toffoli atendeu parecer do PGR Augusto Aras que ao recorrer do despacho de Edson Fachin diz não haver indícios para avançar nas investigações. A defesa de Cabral recorreu e a herança desse processo vai ser agora analisado pela ministra STF Rosa Weber.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: