O dia em que um capitão da reserva enquadrou um general da ativa do Exército

Os dois primeiros ministros da saúde do governo Bolsonaro, ambos médicos, na primeira vez que foram criticados pelo presidente entregaram os cargos. O general da ativa do exército Eduardo Pazuello foi criticado e desautorizado por um capitão da reserva. O fato causou estranheza em Brasília e, na realidade, Bolsonaro não respeita a hierarquia do Exército e o general Pazuello está sendo forçado a ir para a reserva para permanecer no cargo.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: