Perigo Vermelho

A tática do medo é conhecida em disputas eleitorais. Ao citar interesses ocultos para prejudicar o agronegócio brasileiro, Bolsonaro recorre ao arsenal conspiratório que costuma se manifestar na retórica do bolsonarismo. Ameaça chinesa, perigo do globalismo, risco do comunismo, são inúmeros contumazes da trincheira nacional. O discurso do medo veio a público na semana passada quando Bolsonaro, em visita ao Maranhão, disse que iria varrer o comunismo do Brasil. Também repetiu o golpe quando mandou um cidadão comprar arroz na Venezuela, em resposta contra a queixa da alta inflacionária do produto no bolso dos brasileiros. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: