Ops, errei!

A cada dois anos – em disputas eleitorais – as pesquisas de opinião perdem a confiança da opinião pública brasileira. Com exceção do DataFolha, os institutos, dos mais badalados aos totalmente desconhecidos, erram feio nos resultados e, na maioria das vezes, servem à propósitos de clientes contratantes no decorrer das campanhas. A “derrapada” mais acintosa coube ao IBOPE, que na véspera da abertura das urnas em Porto Alegre, domingo, apontava Manuela D’Ávila vencedora com 51% dos votos, enquanto o adversário Sebastião Melo registrava 49%. Tipo a conhecida brincadeira das redes sociais EXPECTATIVA versus REALIDADE, deu o contrário: Sebastião eleito com 54,63% dos votos, enquanto Manuela só chegava a 45,37%.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: