Fogo cerrado

O General da ativa, Eduardo Pazuello, começa a sentir o peso e as entranhas da política brasileira e enfrenta o negacionismo exacerbado do seu chefe – Presidente da República – contra o inimigo comum que é a Covid 19. O general de divisão desconhece a matéria saúde, e descobriu que não tem total autonomia de suas ações, depois de ser desautorizado e humilhado publicamente pelo capitão-presidente. Agora, estudando o seu “plano de guerra” identifica um campo minado à sua frente, que é a insurgência de gestores estaduais ameaçando implementar suas vacinações estaduais nas primeiras semanas de 2021. Bater em retirada não é do feitio do militar Pazuello, mas não servirá, em fim de carreira, a um comando “Kamikase”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: