Não tem santo quando o assunto é Ceagesp

Durante inauguração de um relógio no Centro de Abastecimento de SP, Bolsonaro abusou do seu negacionismo da pandemia, provocou uma aglomeração de 10 mil pessoas sem máscaras, um risco criminoso ao não atender às orientações científicas de combate a circulação da Covid. Até aí nada de novo. Qual a importância desse relógio inaugurado? Nenhuma, o que estava em jogo era Bolsonaro sinalizar a Dória que o Ceagesp é um órgão federal, hoje comandado por um coronel, e sua privatização é uma decisão que não cabe ao governo estadual. Qual interesse de Doria no Ceagesp? Só o terreno do entreposto está avaliado em R$ 9 bilhões e Doria já atuava como corretor, agente da privatização do Ceagesp junto aos chineses interessados no negócio. Doria mesmo governador não deixou de lado sua carreira de sucesso como broker, lobista de negócios. Afastando Doria, a privatização pode avançar pelas mãos de Bolsonaro agora tutelado pelo Centrão. Essa gangue extorquiu Bolsonaro vendendo proteção, portanto a privatização do Ceagesp seria uma boa moeda de pagamento ao Centrão, insaciáveis oportunistas quando enxergam uma negociata com boa comissão por fora.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: