Turismo perigoso II

Prefeitos e secretários municipais de saúde da região escondem a verdade evitando perder milhares de turistas chegando para a alta estação. Resultado: famílias inteiras continuam a chegar à Costa do Dendê, na Bahia, despreocupadas porque imaginam, de forma equivocada, um “oásis de segurança” contra a pandemia. Interessante e grave são os registros da contaminação em pessoas mais jovens: dos 617 casos, 324 na faixa etária de 20 a 39 anos no dia 18 de dezembro. Apesar da falta de divulgação oficial sobre o perigo real, nas redes sociais os jovens programam festas de réveillon, sem qualquer sinal de culpa pela ameaça de contaminar pais e avós descansando dentro de casa.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: