Aras nega submissão a Bolsonaro

O procurador-geral da República, o advogado baiano Augusto Aras, alvo permanente de críticas por uma suposta atuação favorável ao presidente Jair Bolsonaro, revela que todas as posições do Ministério Público Federal são explicadas dentro da lei. “Não se trata de submissão ao presidente”, destacou. “Há no STF três investigações que chegam próximas ao governo e a aliados de Bolsonaro: um inquérito das fake news, o que investiga a suposta interferência do presidente na Polícia Federal para fins pessoais e outro que investiga atos antidemocráticos. Nesses últimos, partidos já pediram a inclusão do presidente. O pedido de abertura de investigação foi feito no dia 20 de abril, após manifestação do dia do Exército. Bolsonaro compareceu em um protesto que pedia o fechamento de outros órgãos e instauração de ditadura militar”. Aras foi na época questionado sobre o fato de o presidente não ter sido incluído na investigação. Como se vê, Aras explica, mas não justifica.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: