Mais problemas à frente

Se ocorrer, total ou mesmo parcialmente, a greve dos caminhoneiros programada para o dia 1º de fevereiro pela Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB), o prejuízo moral será grande para o já confuso governo Bolsonaro. O motivo da classe é o não cumprimento das promessas acerca do preço do diesel, entendendo a direção do movimento não significar nenhum problema parar as estradas exatamente no período inicial da campanha de vacinação contra a Covid-19 em todo o país. São mais de 4,5 mil caminhoneiros.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: