Mundo jurídico de Brasília critica o advogado baiano Augusto Aras

Ontem, em Brasília, presidentes e ministros de Tribunais Superiores, além de membros do Ministério Público Federal, foram unânimes nas críticas contra o procurador-geral da República, o baiano Augusto Aras. Ao pedir estado de emergência, Aras sofreu críticas contundentes e virou motivo de galhofa. Alguns ministros e juristas perguntaram em qual faculdade da Bahia ele colou grau em direito e como chegou ao Ministério Público. Descobriu-se que o pai dele era político de prestígio e foi colocando pedra sobre pedra até ele chegar em Brasília. E aí, apresentado pelo ex-deputado Alberto Fraga do DEM a Bolsonaro, assumiu o compromisso de lealdade total e foi nomeado para o cargo. O grupo de juristas não perdoa Aras e chega ao ponto de dizer que ele “é um serviçal do presidente Bolsonaro”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: