Promessas sem definição de gênero

Uma análise feita em 57 países com a compilação de 7.770 promessas de campanha comprovou que as mulheres são mais propensas a cumprir o que foi prometido nos palanques em busca de votos. Para as eleições de 2022 aqui no Brasil ainda não temos um time feminino de pré-candidatas surgindo. Atualmente, só desponta muito bem em algumas pesquisas a vitoriosa proprietária da Magalu, Luiza Trajano. Procurada por partidos não dá o menor sinal de vontade de entrar em disputas eleitorais. E seria bem-vinda, pois atualmente só temos cerca de 15% de mulheres em representações políticas. O xis da questão é que depois da experiência mal-sucedida da “presidenta” Dilma Rousseff, qualquer candidata – mesmo uma mulher do escol da empresária – terá muito trabalho em convencer ao eleitorado que com ela valerá o que está escrito (ou prometido). Em política, diferentemente de lojas de varejo, dá um trabalhão danado devolver a mercadoria com defeito…

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: