Acima do tom

Em momentos de crise, cabe aos líderes uma dose a mais de temperança, além da coragem. O grave cenário da pandemia no país exige ação, mas, acima de tudo, tranquilidade de quem está no comando dessas ações. Alguns gestores municipais estão passando desequilíbrio emocional para a população, em entrevistas e discursos, quase apocalípticos nas previsões, aumentando a apreensão geral da população. Abatidos, nervosos e reclamando de noites mal dormidas, não ajudam no controle da grave situação. Vale seguir o conselho do líder religioso Martin Luther King “Devemos construir diques de coragem para conter a correnteza do medo”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: