A cientista e médica que deu um não merecido ao presidente Bolsonaro

A cientista e médica Ludhmila Hajjar, formada pela Universidade de Brasília, é especialista em clínica médica – dirige a própria clínica em São Paulo – cardiologia, terapia intensiva e medicina de emergência. Também é professora da Associação de Cardiologia da Faculdade de Medicina da USP, diretora de tecnologia e inovação da Sociedade Brasileira de Cardiologia, coordenadora de cardio-oncologia do InCor, além de participar de atividades assistenciais, de ensino e pesquisa. O currículo e a carreira dela são brilhantes. Somente um incauto como Jair Bolsonaro não conseguiu conquistá-la para assumir o Ministério da Saúde. Ela disse não porque sentiu que o atual ministro, general Pazuello, é um fantoche do “médico” Jair Bolsonaro. Uma perda extraordinária para o governo brasileiro. Para se ter uma ideia, esta cientista e médica já cuidou e salvou muita gente importante no Brasil, particularmente da Bahia. O cardiologista Marcelo Queiroga aceitou ser o novo ministro da Saúde, sem o talento da Ludhmila.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: