Revolta geral

A mídia e a sociedade soteropolitana já sugerem o fechamento da loja do bairro de Amaralina, após a descoberta de ligações do supermercado com criminosos ligados ao tráfico local. A conclusão a que se chega é que dificilmente o empresário Teobaldo, que já tentou cargos eletivos sem sucesso, não tivesse conhecimento dessa “parceria” da equipe de segurança de sua empresa com perigosos marginais vizinhos a uma de suas lojas. Com o destaque dado pela mídia em todo o país, pelo crime dessa “entrega por delivery” de ladrões das prateleiras do Atakarejo para gangues de criminosos, o mega-empresário assinou sua sentença de óbito moral com a opinião pública da Bahia.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: