Comando do Exército não permitiu que Pazuello fosse fardado

Na terça-feira, o comando do Exército avisou ao presidente da CPI, Omar Aziz, que Pazuello não iria com farda de general de Exército depor na CPI. Pazuello chegou com forte escolta e com advogados, ficou na sala reservada e ao ter acesso à CPI teve a companhia apenas do senador Flávio Bolsonaro, que mesmo sem ser da CPI, insiste em presenciar as sessões e provocar irritação nos titulares da CPI. O Exército sabe que Pazuello é responsável pela queda de prestígio da instituição. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: