Emperrado

Salvador registrou uma redução de 54% no número de lançamentos imobiliários no 1º semestre de 2021, em comparação com o semestre anterior. E um desses fatores é a burocracia para conseguir um alvará de construção, que demora sete meses a um ano e outro tanto para o registro da incorporação nos cartórios. Existem, atualmente, 12 mil unidades em processo de licenciamento. Mas o maior problema – preços do cimento e aço – para tocar fundação e estrutura representam cerca de 55% do custo dos projetos. Hoje, só existem 2,6 unidades de imóveis prontos na capital baiana.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: