Médico que divulgou cirurgia falsa é processado por homicídio culposo

Eis como as redes sociais são incontroláveis. O médico Bruno Ceranto, do Hospital do Servidor Público de São Paulo, divulgou no Instagram que salvou um menino de 3 anos com uma cirurgia de emergência para retirada de apêndice. Para ilustrar a história, Ceranto, que tem 3 milhões de seguidores, publicou uma foto sua ao lado do garotinho e do irmão dele, de seis anos. Ganhou 16.862 curtidas e 365 comentários. Um sucesso, até que a mãe dos meninos descobriu e o processou alegando que a história era mentirosa. Ceranto indenizou a família e apagou os posts. Agora, descobre-se que o mesmo médico responde processo por homicídio culposo pela morte da empresária Valquíria Zuanetti. Na manhã de 28 de setembro de 2017, ela buscou o pronto-socorro sentindo dor no peito, nas costas, formigamento e paralisia no braço esquerdo e falta de ar. Ceranto a atendeu e pediu um eletrocardiograma. O exame constatou IM (infarto do miocárdio) Ântero-Septal e Alterações Acentuadas do ECG. Segundo o processo, Ceranto, no entanto, a diagnosticou com dor estomacal decorrente de ansiedade, prescreveu um anti-inflamatório e um calmante fitoterápico. Valquíria voltou outras vezes ao hospital antes de morrer naquele mesmo dia.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: