O MP da Bahia e suas ovelhas negras – I

Nessa semana, o Tribunal de Justiça da Bahia, através de voto do digníssimo desembargador Mário Alberto Hirs, ordenou o afastamento de um promotor que se valia do cargo em Camaçari para, através de cobranças feitas por sua esposa, uma advogada, tomar um “por fora” de empresários do setor imobiliário. Fica a pergunta: as empresas que pagaram “honorários” teriam sido mesmo “extorquidas” ou se trataram de propina? Só o tempo e a investigação vão dizer se tais empresas são santas ou capetas.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: